quarta-feira, 2 de março de 2016

Um dia quase perfeito

João acordou pensando que tudo ia dar certo. Parecia o dia perfeito e tudo se encaminhava muito bem.
O dia começou lindo, um sol brilhante lá fora iluminava os primeiros segundos do dia. Um café delicioso estava servido na mesa da cozinha e ele não estava atrasado para chegar ao trabalho.
No trabalho as coisas foram fluindo naturalmente e ele conseguiu realizar todas as suas atividades previstas e mais algumas que estavam pendentes. Até a sua secretária, que não é bem-humorada normalmente, estava de muito bom humor. Seu chefe foi até a sala de João para elogiá-lo pessoalmente.
Ele tinha mandado flores para sua esposa mais cedo e ela tinha adorado.
Puxa, que dia incrível!
Mas, na volta pra casa, aconteceu o imprevisto. Dois pneus do seu lindo carro furaram e, depois de algum tempo tentando resolver a situação com telefonemas, descobriu que a ajuda só chegaria em uma hora.
Ele decidiu deixar o carro ali e pegou um táxi, afinal sua mulher o esperava em casa para comemorar o primeiro aniversário de casamento deles.
Mas o taxista era estrangeiro e entendeu errado o endereço que ele lhe deu e começou a andar na direção completamente oposta para o desespero de João. E nada lhe convencia de que estava no caminho errado.
Depois de quase meia hora argumentando, o taxista entendeu o que João estava dizendo e pegou o caminho certo. Mas, para fechar a cota de azar do dia, o taxista, que estava dirigindo de forma maluca e imprudente, bateu na traseira de outro carro, sem danos físicos a nenhum dos envolvidos.
O motorista do outro carro partiu pra cima do taxista e João ficou sem saber o que fazer, apesar de achar muito engraçada a cena do motorista tentando discutir com o taxista, que aparentemente não sabia uma palavra sequer de português e o outro também não entendia o dialeto do taxista, que esbravejava, de maneira muito cômica, palavras que João acreditava ser do idioma russo.
Depois de aproximadamente dez minutos tentando pagar pela corrida e apaziguar os nervos dos dois motoristas, João entregou vinte reais ao taxista, voltou à calçada, viu uma loja ali perto e teve uma ideia.
Esses acontecimentos causaram um atraso de quase duas horas. Ele sabia que sua esposa provavelmente estava triste porque ele não conseguiu avisá-la, já que seu celular estava inesperadamente descarregado.
Quando ele finalmente chegou, bateu na campainha e ela abriu a porta.
- Surpresa! - ele disse alegremente.
De repente, o rosto dela transformou-se na expressão mais genuína de alegria que ele já tinha visto.
Por conta do atraso e da data especial, ele decidiu que deveria fazer uma surpresa para a sua linda esposa. E nada melhor do que presenteá-la com o que ela mais queria ganhar: um filhote de cachorro da raça Spitz.
- Obrigada, meu amor – ela disse e o beijou como se fosse a primeira vez.
Depois de uma noite maravilhosa juntos, ela disse que tinha ficado mais preocupada do que triste com o atraso dele, pois ela sabia que ele geralmente era muito pontual e sentia que algo tinha acontecido. Ele respirou aliviado. Realmente foi um dia quase perfeito, ele pensou.


São as pequenas coisas que valem mais. É tão bom estarmos juntos e tão simples. Um dia perfeito”. Trecho da música Um dia perfeito, da banda Legião Urbana.

7 comentários:

  1. Oi Diego, nossa fui lendo e imaginando uma super tragédia! Ainda bem que o final é feliz!!

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Pensei que tudo ia dar errado. hehe

    Abraço!
    Carissa
    www.carissavieira.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Diego! Tudo bom?
    Adorei o texto! Uma simples ação pode mudar o dia de uma pessoa de forma intensa. Esse tipo de texto nos faz refletir sobre nossas próprias ações e as alheias.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Diego.
    Adorei o texto. Nossa que azar danado, mas vai saber o que tinha acontecido se ele tivesse chagado no horário hehe. E não tinha levado com ele o melhor presente que ele poderia ter dado.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Diego, tudo bem?
    Nossa, se eu me atrasasse tanto, ficaria louca de raiva HAHAHA!
    Gostei da postura do João, soube fazer uma limonada com os limões do dia. =)
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Nossa que dia foi esse?!?!? Que aventura!!! Mas gente que amor desse casal e que soluções para os problemas!!! Adorei, quero um João para chamar de meu!


    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi Diego, tudo bem?
    Passando pra agradecer o comentário e avisar que tem post novo. =)
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.