terça-feira, 12 de julho de 2016

Como se fosse a primeira vez

João Pedro estava voltando pra casa depois de um dia exaustivo de trabalho. Estava chovendo e o carro à frente deu uma freada brusca. De repente, ele perdeu o controle de seu carro, que capotou três vezes e colidiu com outro veículo.
Quando acorda, dois dias depois, ele fica confuso e percebe que está num hospital. A enfermeira chama o médico, que faz algumas perguntas básicas para João Pedro, mas ele não sabe respondê-las.
Bianca – esposa de João – entra no quarto e pergunta como ele está, mas ele diz apenas:
Quem é você?
Ela sai do quarto correndo e chorando. Um milhão de pensamentos passam pela sua mente. Depois de alguns minutos, ela procura o médico, que diz que essa perda de memória pode ser temporária e dentro de alguns dias tudo pode voltar ao normal.
Três dias depois, João Pedro recebe alta e volta para casa dos pais. Os danos físicos estavam praticamente curados, mas a memória ainda não havia voltado. Pelo menos os oito anos anteriores ao acidente estavam esquecidos.
Os pais dele e Bianca tentaram relembrar alguns acontecimentos importantes na vida dele e ele se esforçava para não demonstrar impaciência, pois ele não estava nada confortável com aquela situação.
Pra ele, Bianca era uma completa estranha por mais que algumas fotos e vídeos mostrados a ele dissessem o contrário.
Depois de duas semanas na casa dos pais, ele percebeu que sua mãe também não estava confortável com aquele cenário. Sem querer, ele ouviu uma conversa entre eles e descobriu que eles estavam divorciados há mais de dois anos, já tendo outros companheiros.
Ele ficou pensativo, nunca imaginou que isso poderia ocorrer, afinal eles se davam muito bem. Mas ele percebeu que essa era uma oportunidade para voltar para sua própria casa e não deixar seu casamento acabar, por mais que ele não se lembrasse de sua esposa.
Ao voltar para casa, Bianca o recebeu com muita alegria e ele decidiu se entregar novamente à sua esposa, como se fosse a primeira vez. Mas não foi nada fácil. Ela achava que ele estava muito diferente, não parecia o homem seguro e experiente pelo qual havia se apaixonado. E ele teve que conhecê-la novamente, voltando ao primeiro encontro.
Ela planejou saídas para lugares que costumavam ir, mas ele não estava reagindo como ela esperava. Mesmo assim, ele estava gostando daquela experiência e, à medida que eles conversavam, ele ia sentindo algo nascer em seu coração. Era uma pequena faísca, o início de um sentimento que logo explodiria.
Eu quero te reconquistar – ele disse no final da noite.
Você me conquistou há muito tempo – ela disse, emocionada.
Nos dias que se seguiram, eles foram se aproximando cada vez mais e, no terceiro mês após o acidente, as memórias de João Pedro foram voltando lentamente, juntando-se com as histórias escritas recentemente.
Não se pode dizer que tudo voltou ao normal, pois o que aconteceu entre eles foi muito além do normal.


Tudo o que tenho de valor são as minhas memórias. Se elas partissem, eu partiria em dois”. Trechos da música Ninguém mais, da banda Rosa de Saron.



10 comentários:

  1. oii!
    adorei o texto! E esse último trecho da banda rosa de saron me ganhou totalmente! arrasou !
    bjs xxx
    http://lendocomela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Diego.
    Mais uma vez meus parabéns pelos seus textos. Mais uma bela história. Imagino como deve ser difícil passar por uma situação parecida.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Diego,
    Que linda a história dos dois.
    Sou deixou o amor deles mais forte!
    Mais um ótimo texto.

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  4. Oi, Diego! Tudo bem? Quando o amor é de verdade, não importa o que aconteça, mas as duas pessoas vão sempre ficar juntas! Adorei o texto! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Diego, tudo bem?
    Adorei a história, me lembrou um pouco o filme Para Sempre, com a Rachel McAdams!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Ficou muito bom teu texto. Gostei do fato de Bianca ter tido paciência em conhece-lo novamente, isso indica que de fato existia uma amor verdadeiro entre os dois.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Diego! Adorei o texto <3 não importa os obstáculos, quando o amor é verdadeiro tudo supera, inclusive a perda de memória.
    Já estou te seguindo, poderia retribuir, seguindo o meu?
    Beijos
    http://palavrass-ao-vento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. oooi, tudo bem?
    Que texto cheio de sentimentos e que instiga a reflexão. Parabéns!

    SIGA BIO-LIVROS | Página | Produtos Natura | Magazine Você

    ResponderExcluir
  9. Oi Diego!
    Passando pra agradecer o comentário e dizer: bem-vindo de volta! \o/
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  10. Amei o texto, e me lembrou muito o filme Como se fosse a primeira vez e, principalmente o Para Sempre, que é bem mais realista.
    Adoro isso de reconquistar <3
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.