quarta-feira, 22 de abril de 2015

Biblioteca

Era um dia chuvoso, como poucos naquela época quente. Marcelo queria descansar, dormir e não pensar em mais nada. Mas ele precisava estudar. Então, foi à biblioteca da faculdade. Lá ele poderia se concentrar mais, já que em sua casa quase sempre tem muita gente e muito barulho.
Quando chegou não havia quase ninguém, mas com o passar do tempo a sala da biblioteca foi ficando quase cheia. E foi então que uma garota chegou e se sentou ao seu lado.
- Oi – disse ela e estendeu a mão para ele. – Meu nome é Renata.
- O meu é Marcelo – disse, apertando a mão dela. – Nunca te vi por aqui antes...
- É a minha primeira vez mesmo. Sou novata aqui. Entrei agora na faculdade e os professores já passaram um monte de trabalhos.
Marcelo sorriu. Ia voltar a estudar, mas ela resolveu fazer uma pergunta.
- Você chegou aqui cedo, né? Parece que já leu quase tudo.
- Cheguei aqui há duas horas e ainda preciso ler muito mais, infelizmente.
- Mas você pode me dizer quantos anos tem, né?
Marcelo era meio tímido e já estava ficando impaciente com tantas perguntas.
- Eu tenho 22 e preciso estudar para fazer a minha monografia.
Ele já estava virando de lado para estudar, quando ela disse que tinha 17 anos e morava perto da faculdade. Não tinha namorado faz tempo e que nem pensava em namorar enquanto estivesse na faculdade. Depois perguntou sobre ele, sem perceber que ele não estava gostando nada daquela conversa.
- Não moro muito perto da faculdade. Não tenho namorada e também não pretendo namorar enquanto estiver na faculdade – ele disse a primeira coisa que veio a sua cabeça.
- Puxa, então somos muito parecidos. Que coincidência.
E ela ficou ali, perguntando sobre ele e falando sobre ela mesma e sobre outras coisas. Nem percebia que ali era uma biblioteca e que ele estava quase a ponto de explodir de tanta impaciência.
Nos outros dias, ela sempre se sentava ao lado dele e começava a falar sem parar. E Marcelo guardava a sua impaciência para si mesmo e tentava ser o mais gentil possível. Até que certo dia ele olhou nos olhos dela e percebeu o quanto ela era bonita e o quanto ela estava sendo importante nesses últimos dias, mesmo sem ele perceber. Ele começava a sentir falta dela, quando ele ia pra casa, e ficava contando as horas para ir à biblioteca novamente. Ele quase nem falava; só observava ela falando e olhava cada detalhe do corpo dela.
Dias depois ele teve coragem de chamá-la pra sair e ela aceitou prontamente, parecendo que já estava esperando há muito tempo por isso.


“O amor pode te tocar em qualquer momento”. Trecho da música Jamais será tarde demais, da banda Rosa de Saron.

8 comentários:

  1. Olá!

    Aah que fofo o texto. Realmente, as coisas - não somente o amor - acontecem quando menos esperando. Mas confesso que se fosse ele, já teria pedido pra ela falar HUSAHUSHA não gosto que me desconcentrem quando eu estou lendo :p


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Diego! Seguindo o blog,adorei o texto, corajoso ele! Futuro casal de leitores haha
    abraço!
    http://coisasdeumleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom seu texto, sempre inteligentes e criativos!

    Daily of Books

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Muito bom o texto. O amor acontece do nada mesmo, sem falar que AMO Rosa de Saron, eles arrasam demais e adorei a frase!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Gostei e já imaginei o jeito dela totalmente hahaha
    Isso é que é estratégia visse
    :)

    Escreve mais!!

    ResponderExcluir
  6. Oi!

    Achei a garota meio doida, começar uma conversa com um estranho e já ir dando tanta informação assim... haha
    Mas sei lá né!
    Gostei do texto!!

    Beijo
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  7. OI Oi!
    Awn, que texto fofo!! Achei a garota bem doidinha, do tipo que fala muito porque tá nervosa, mas gostei do desfecho do texto e tudo o mais!! Amor é uma coisa doida, mas prefiro ficar longe dele por enquanto hahah
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
  8. Olá!!!

    Que texto lindinho!!!
    Adorei lê-lo... às vezes o amor pode estar do nosso lado e a gente não enxerga!!
    Muito legal... mas agora quero saber o que aconteceu na saída deles...hehehe

    Beijos, Bá.
    http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.