terça-feira, 28 de abril de 2015

Fora da biblioteca (continuação do post anterior)

Depois daquela tarde na biblioteca, Marcelo chamou Renata para dar uma volta e eles foram andando de mãos dadas por cerca de duzentos metros e, então, ela, que não conseguia ficar sem falar por muito tempo, perguntou:
- Aonde estamos indo?
Ele sorriu, ficou de frente para ela, colocou as mãos dele nas costas dela e a puxou para perto e disse, olhando bem fundo dos olhos dela:
- Seja paciente, meu bem. Você logo saberá. Um pouco de suspense é sempre bom.
Ele chegou bem perto do rosto dela e percebeu que as bochechas dela ficaram avermelhadas. Passou uma de suas mãos pelo rosto dela e disse:
- Você é tão linda.
Ela ficou esperando o beijo, mas ele recuou, deu um leve sorriso, pegou novamente a mão dela e voltaram a caminhar. Ele quer me deixar louca, ela pensou.
Andaram mais um pouco e chegaram num lugar especial, uma espécie de lanchonete, com choperia, cafeteria e música ao vivo.
Era sexta. Já estava quase anoitecendo e as pessoas estavam chegando, vindo do trabalho para o happy hour. Eles se sentaram lado a lado numa mesa de canto, uma garçonete bem vestida os atendeu e eles pediram algo para comer, afinal estavam famintos depois de uma tarde de estudo e conversa na biblioteca. Ele se virou para ela, que se concentrou no olhar dele. Então, ele disse o que realmente queria dizer há algum tempo.
- Eu estou gostando de você e já faz alguns dias que me vejo pensando em você e no quanto me divirto quando estamos juntos na biblioteca. É a melhor parte do dia. Eu quero que a gente passe mais tempo juntos.
- Pois vamos passar muito tempo juntos – ela se apressou em dizer. - Você é tão romântico. Estava procurando alguém assim, mas nunca encontrava.
- A gente tem algumas diferenças... Você é muito espontânea e fala bastante – ele disse, enquanto ela pensava que tudo estava indo por água abaixo. - Mas eu quero estar com você e acredito que vamos nos dar bem.
Ela, surpreendentemente, ficou calada, esperando que ele a beijasse e ele chegou mais perto do rosto dela e disse:
- Seria clichê se eu te beijasse agora?
Ela não respondeu. Apenas riu e o beijou delicadamente, sentindo-se apaixonada.


“Você me falou pra eu não me preocupar, ter fé e ver coragem no amor”. Trecho da música Último romance, da banda Los Hermanos.
PS: Continuação da postagem anterior "Biblioteca".

9 comentários:

  1. Que texto amor <3 poderia escrever mais sobre os dois na biblioteca. Adorei, e também adoro Los Hermanos,
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  2. OOoi!

    Eu tô curtindo essa história *O* Sabe, torcendo pelos personagens e tudo maaais *-*

    LH é amor deeemais <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Seus textos são sempre tão belos! Adorei essa continuaçâo do seu texto anterior. Parabéns! :3

    Só tenho uma coisa a dizer: continue assim, você tem talento! ^^

    Abs!

    Jhonatan | Leitura Silenciosa

    ResponderExcluir
  4. Essa parte foi a que mais gostei. Tão romântico!!
    Gosto muito de ler coisas assim, delicadas e cheias de sentimentos bonitos..

    Beijo
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  5. Oi, Diego!
    Quando existe a sincronia, o amor acontece! Antes disso, há sempre alguém que quer mais que aconteça que o outro. Renata tanto insistiu que chamou a atenção de Marcelo e esse "pensa" que está conquistando (rs*).
    Vai ter continuação?
    Bom fim de semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A princípio, não tem previsão de continuação, Luma.
      Essa postagem já é uma continuação meio improvisada, que acabou ficando boa, ao meu ver.
      Muito obrigado pelo comentário.
      E, no meu entender, foi Renata que conquistou Marcelo.
      Abraços.

      Excluir
  6. Oi Diego!
    Estou acompanhando aqui essa história da biblioteca e lendo agora fiquei pensando "poxa, seria tão legal se não fosse só sobre amor e fosse meio macabro". Desculpa, mas parece aquelas histórias boas que começa com romance e acaba em tragédia *----* Mas, deve ser só minha mente doida que pensou isso!
    Vai ter mais partes dessas?
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu disse acima, a princípio, não tem previsão de continuação, Lu.
      Essa postagem já é uma continuação meio improvisada, que acabou ficando boa, ao meu ver.
      Muito obrigado pelo comentário.
      Eu sequer pensei em fazer dessa história algo macabro. Até ficaria bom, mas não era a minha intenção. Queria escrever algo romântico mesmo.
      Mas é uma boa sugestão. Provavelmente, logo logo postarei algo macabro.
      Abraços.

      Excluir
  7. Oi Diego!
    Sou uma romântica incurável, então já torci pelo jovem casal. <3
    Duas pessoas, quando querem melhorar e fazer dar certo, definitivamente são capazes!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.