terça-feira, 14 de junho de 2016

A volta

Sílvio e Aline estavam namorando há dois meses. Ele tinha grandes planos para eles, mas ela não estava preparada para tantos planos. Queria simplesmente um bom companheiro, alguém que a divertisse e a levasse a bons lugares.
Ele começou a desconfiar que ela estava saindo com outra pessoa e começou a tratá-la de maneira mais fria e rude, e ela achou estranho, pois ele sempre a tratou de forma educada, com respeito e carinho.
Depois de alguns dias, o relacionamento deles começou a esfriar. Ela já não tinha mais a diversão que queria e ele não tinha o amor que tanto desejava.
Ela, então, disse que o namoro não estava mais dando certo, que o encanto havia acabado e terminou o relacionamento. Ele ficou muito triste por dentro, mas não demonstrou qualquer sentimento e disse que aceitava numa boa.
Ficaram sem se falar por alguns dias e ela não tinha notícias dele nem quando pesquisava nas redes sociais, o que a deixou curiosa para saber o que ele andava fazendo naqueles dias. Ela chegou a perguntar a alguns amigos em comum, mas nenhum deles soube dar muitas informações, pois Sílvio começou a sair sozinho ou com outras companhias.
Depois de quinze dias, ela não resistiu e o chamou pra conversar por meio de um aplicativo de celular.
- Oi. Eu ando pensando muito em você esses dias e acho que a gente precisa conversar.
- Por mim tudo bem – ele respondeu depois de alguns minutos.
No outro dia se encontraram e Aline perguntou o motivo da mudança do comportamento de Sílvio no relacionamento antes do término. Depois de enrolar um pouco, ele abriu o jogo e disse que imaginava que ela saía com outro homem e ela disse que não havia ninguém, que só estava com medo de tantos planos, que o namoro era recente e por isso ainda não queria pensar no futuro, queria aproveitar o presente.
Ele sentiu que ela falava a verdade pela forma que ela se expressou e fez um sinal com a cabeça concordando.
- Eu sei que me precipitei. A gente devia ter essa conversa antes – ela disse, meio sem graça. – Quero saber se você... quer – ela estava falando muito pausadamente, demonstrando insegurança.
- Quero – ele disse, com firmeza, e ela ficou aliviada.
A partir de então, ela se entregou ao amor. Ainda queria diversão, mas não queria só isso. Ele voltou a ser quem sempre foi e as coisas finalmente se acertaram.


Meu amor, cuidado na estrada e, quando você voltar, tranque o portão, feche as janelas, apague a luz e saiba que te amo”. Trecho da música Quando você voltar, da banda Legião Urbana.

6 comentários:

  1. Oi Diego,
    Que triste o desentendimento deles, mas às vezes acontece né, a falta de comunicação faz a gente inventar umas coisas na mente que mds haha

    Letra linda da música.

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Olá, Diego.
    Mais um lindo texto, meus parabéns. É o que sempre digo, falem o que estão sentindo que isso causa muito menos transtorno hehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Juro que pensei que ele tinha se suicidado quando ela não teve mais noticiais dele ueheueheueuh Pelo menos seria assim nos meus textos! Mas enfim, ótimo texto. Gostei do final feliz!

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  4. Oi Diego, tudo bem?
    Fico feliz que eles tenham se acertado!
    Diálogo é sempre o melhor caminho em qualquer relacionamento.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto!

    http://blogliterariodois.blogspot.com.br/2016/05/resenha-perdido-sem-voce.html

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.