segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Algo romântico (ou nem tanto)

Numa festa de som automotivo, Breno e seus amigos começaram a beber e algumas garotas foram convidadas e se juntaram a eles. Depois que pagaram alguns combos de bebida, tudo parecia que se encaminharia para um final feliz para os garotos. Nessa noite, eles iam se dar bem, mas não foi bem isso que aconteceu.
No final da noite, só Breno conseguiu descolar um beijinho e o número de telefone de Natasha. Os outros três ficaram de mãos abanando, pensando no que tinham feito de errado.
Breno, então, começou a se comunicar com Natasha por meio de um aplicativo de mensagens de celular, mas ela dificultava um segundo encontro, afinal ela não saía muito e era uma moça de família.
Ele não ia desistir tão fácil e, depois de um pouco de insistência, ela aceitou e eles se encontraram no mesmo local e naquela noite eles começaram a ficar.
Ele, que não tinha sorte nos relacionamentos, parecia ter encontrado a sua amada. Logo começaram a sair nos finais de semana, pois ela morava longe e estava quase sempre ocupada durante a semana.
Ele gostava muito da companhia dela e sempre queria estar ao seu lado. Então ele começou a comprar pequenos presentes, como flores, chocolates e ursinhos de pelúcia.
Breno tinha grandes planos para eles, mas ela parecia não estar preparada para tantos planos. Queria simplesmente uma companhia, alguém que a divertisse e a levasse para bons lugares, além de créditos no celular e outros mimos.
O coração de Natasha parecia pertencer a outro homem e Breno, mesmo com o alerta de seus amigos e familiares, não tinha percebido e parecia não querer ouvir nada que pudesse desabonar a boa fama de sua querida ficante.
Certo dia, quando ia fazer um pedido de namoro surpresa, ele viu Natasha sair da casa dela de mãos dadas com um rapaz, que a beijou logo sem seguida. Breno não sabia o que fazer, nem para onde ir. Seu coração disparou no peito, mas ele se controlou e decidiu ficar ali um pouco e ir pra casa quando se acalmasse.
Alguns dias depois, ela decidiu ligar para ele, afinal ele não respondia suas mensagens.
Acabou. Não quero te ver nunca mais – ele disse logo que atendeu. Ela tentou falar algo, mas ele já tinha desligado.
Aqueles dias não estavam sendo nada fáceis para Breno, que a todo momento queria responder às mensagens que ela continuava mandando. Mas ele teve força e determinação e cada vez mais tinha certeza que a sua sorte na vida amorosa logo mudaria.


You had my heart inside of your hand and you played it to the beat. [Você teve meu coração nas suas mãos e você brincou com a batida dele”. Trecho da música Rolling in the deep, da cantora Adele.

8 comentários:

  1. Oi Diego,
    Nossa essa história me lembrou uma pessoa da família que passa por uma situação parecida. Infelizmente, ele ainda não escuta ninguém.

    tenha uma ótima quinta :D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Olá, Diego. Tudo bem?

    Me vi muito no Breno. Já vivenciei isso umas trezentas ou mais vezes. Me envolvo com uma garoto, começo a criar planos e depois vejo que estava servido apenas como conforto para um coração ainda ferido e talvez ocupado por outro cara. Por mais doloroso que seja, acredito que o Breno tomou a atitude mais sensata. A menção a música da Adele se encaixou perfeitamente.

    Até mais. https://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Diego.
    Nossa parece que você contou a história de uma amiga minha. Ela fez isso com um carinha da escola, mesmo tendo namorado. Aceitava tudo o que ele dava enquanto tinha namorado. Infelizmente tem muitas garotas assim. Muito bom seu texto como sempre.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Acho que isso acontece com mais frequência do que imaginamos, não é? Seja com homens ou com mulheres.
    É uma pena que tenha acabado assim, achei injusto da parte da moça tentar iludir o outro mas que bom que ele reagiu bem ao término.

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  5. Oi, Diego!
    Tem muito mais Brenos no mundo do que a gente imagina, né? Isso me lembrou tanta coisa...
    Beijo

    Canastra Literária | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
  6. Oi, Diego! Tudo bem? Quisera eu ter essa força de vontade e determinação de Breno! Se as tivesse teria me poupado de muitas dores e sofrimento constante. Adorei o texto! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Tadinho do Breno!
    Por que tanto ódio no coração?
    Hahahahaha.
    Pior que isso acontece tanto...
    :(

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Diego, tudo bem?
    Putz, coitado do Breno!
    Muita sacanagem uma pessoa enganar a outra de modo tão frio.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.