terça-feira, 23 de março de 2010

Mais uma vez: Sorte


A sorte começava a mudar para Augusto. A sua vida de azar parecia ter ficado para trás quando conheceu Alícia.
Logo ele que havia desperdiçado várias oportunidades de mudar a sua vida para melhor.
Mas logo que a conheceu, sentiu algo extremamente especial em seu coração, como se soubesse que ela era a escolhida, a tão esperada mulher de sua vida. 
Conheceram-se meio que por acaso e seus caminhos quase sempre se cruzavam e tudo que ele falava era um “oi”, “bom dia”. Então, uma semana depois da primeira vez que a viu, teve coragem suficiente para falar com ela e a convidar para um jantar. Ela ficou surpresa e sorridente e aceitou o convite.
Naquela noite, começaram o relacionamento. Ele queria algo sério e ela também. Parecia que haviam sido feitos um para o outro. Almas gêmeas, como dizem. 
A sorte de Augusto mudou. Oportunidades apareceram e ele não as desperdiçou. Começou a trabalhar e a ganhar um bom dinheiro. Ganhou até na loteria (na quina) o valor correspondente a R$ 51.853,26. Comprou um belo carro, pois ele já tinha uma casa para morar.
No fim do ano, decidiram ir para Búzios e passaram o melhor réveillon de suas vidas. Tudo estava tão perfeito. Foi tudo perfeito.
Na volta para casa, Augusto estava tão feliz. Dirigiu devagar. Não tinha nenhuma pressa. Mas numa ladeira, outro carro fez uma ultrapassagem perigosa e veio direto na direção de seu carro. Não deu tempo nem de desviar.
Todo o mecanismo de segurança do carro não serviu para nada. Augusto e Alícia morreram na hora. Parece mesmo que tinham sido feitos um para o outro. 

"E depois do começo
O que vier vai começar a ser o fim" - Depois do começo - Legião Urbana.

Obs: Essa postagem é uma repetição da postagem do dia 28/11/2009.

10 comentários:

  1. Mais ainda acredito que estão juntos!
    Um beijo Diego,
    e vamos viver cada minuto como um novo amanhã!

    ResponderExcluir
  2. Que trágico esse fim. Pelo menos eles tiveram tempo suficiente para amarem, nem que fosse pela primeira e última vez.
    Adorei :]

    ResponderExcluir
  3. O amor eterno. Mas é dificil saber se na vida real as coisas acontecem assim, é dificil acreditar.

    ResponderExcluir
  4. muito bacana seu blog, gostei :
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Tanta sorte, tanta sorte... no final me emocionei.
    Não esperava esse fim trágico para os dois.

    Belo texto, Diego.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Diego!!
    qto tempO!
    poxa adoro ler suas estórias
    mto bem garoto!
    o final foi mto triste, mas poético
    eh, mas foi triste rss
    :(
    não pare.. vc sabe o que faz!
    beijoss
    voltarei
    e vc não me deixe viuu!
    até!

    ResponderExcluir
  7. Caramba....que paulada!! Triste isso, hein?!

    Com grandes sacadas e muito bem feito!

    []s

    ResponderExcluir
  8. é por isso que sempre que as coisas vão bem, eu já imagino/penso: vem coisa cabulosa por aí .-.

    beijas di :*

    ResponderExcluir
  9. É, e não sobrou ninguém para contar história e sofrer!

    ResponderExcluir
  10. As vezes acontecem coisas na nossa vida em que o fina não será um dos melhores.
    Temos que saber aproveitar cada um sem ter medo de continuar , ou até pelo que irá acontecer mais pra frente.

    é só ter fé, continuar remando!
    tambem curti aqui,

    bom final de semana pra você.

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.