domingo, 5 de setembro de 2010

Quando menos se espera...

Os dias passavam tão devagar. Depois que ela se foi, o tempo parece que havia parado.
Gilberto mantinha-se ocupado a maior parte do tempo, trabalhando, estudando, jogando futebol e trabalhando mais ainda, até mesmo em casa. Ele tinha que manter a sua mente longe de qualquer pensamento, pois tudo que vinha à sua cabeça, cedo ou tarde, acabava indo na direção dela.
E já havia se passado quatro longos meses desde que ela partiu em direção ao que ela sempre quis: viajar pelo mundo, conhecer a cultura de outros povos, sem preocupação, sem vínculos, sem peso na consciência.
Ela queria ser livre e tinha deixado isso bem claro a Gilberto. Um dia ela partiria e não voltaria mais.
Ele já sabia, mas acreditava que ela acabaria desistindo do seu sonho por causa dele. Triste ilusão. Quem sabe o que ele mais gostou nela foi essa expectativa, essa esperança, de poder fazer com que ela mudasse de idéia. Ou até mesmo esse medo que ele tinha de que ela fosse embora de repente.
De qualquer forma, agora ela estava longe e ele não tinha mais nem notícias dela. Sabia que ela não voltaria e as coisas estavam ficando cada vez mais difíceis.
Seus amigos tentavam ajudá-lo, tentavam levá-lo a lugares em que pudesse conhecer outras mulheres. Ele geralmente não ia, mas de vez em quando ele tinha que ir. Seus amigos eram insistentes. E algumas mulheres apareciam e, em cada uma delas, via o sorriso da sua antiga namorada.
Mas um dia, talvez por acaso, outra mulher cruzou o seu caminho em seu trabalho. Era a sua nova diretora. Uma mulher nova e audaciosa; tinha muitos objetivos. Talvez por isso, Gilberto gostou dela instantaneamente.
E, aos poucos, ela também foi se interessando por ele. Via que ele era muito solitário, que parecia perdido.
Um dia ele teve coragem de chamá-la para jantar e ela aceitou. Conversaram bastante e eles se encantavam cada vez mais um pelo outro. Parecia que combinavam em tudo. Dava para perceber algo diferente nos seus olhares. E, no fim da noite, Gilberto perguntou se ela queria começar uma nova história com ele ao lado dela.
Ela disse que sim e que nunca iria abandoná-lo.
Gilberto mostrou-se aliviado e já não pensava na sua antiga namorada. Queria dividir a sua vida com a sua nova diretora.
- Você agora vai dirigir a minha vida – disse ele. 


“Eu sei que vou te amar por toda a minha vida”. Eu sei que vou te amar – Tom Jobim.

3 comentários:

  1. Bom estar de volta, e claro passar por aqui
    e ler seus escritos!

    Como vai você?!

    ResponderExcluir
  2. ei gatinho, estou te seguindo, me segue feioso.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto...é bom ter continuação, que tal?

    abraços
    de luz e paz

    Hugo

    ResponderExcluir

Suas palavras serão bem vindas. Seu comentário será respondido em sua página. Muito obrigado por comentar.